Bitcoin Bitcoin Destaque Exchanges Notícias

Venezuela: Mercado de Câmbio SurBitcoin Volta a Abrir Daqui a Uma Semana

A situação da Bitcoin na Venezuela tem sido incerta. Alguns mineradores foram presos durante o mês de Fevereiro e foi também fechada a SurBitcoin, o maior mercado de câmbio do país, devido a uma suspensão da conta bancária do mesmo.

Depois de cerca de vinte dias durante os quais a SurBitcoin suspendeu as transacções em Bolívares, o mercado anunciou hoje que iria reabrir daqui a uma semana, depois de resolver a situação com o seu banco.

Até à abertura do mesmo, o mercado de câmbio aconselha os utilizadores locais a usar o LocalBitcoins enquanto a situação é resolvida e oferece até informações de como o usuário o deve fazer.

No comunicado oficial, SurBitcoin faz também referência aos utilizadores que têm levantamentos pendentes desde dia 03 deste mês, explicando que os mesmos estão a ser processados com algumas demoras devido ao banco BBVA Provincial que impõe um limite diário nas operações que estão a ser realizadas manualmente pela gerência da SurBitcoin.

Na altura, o mercado anunciou que o processo iria demorar duas semanas, no entanto alguns “processos burocráticos do banco” dificultaram a situação de acordo com o comunicado feito pela SurBitcoin em que notifica também os utilizadores do prazo de reabertura.

A reabertura do mercado é essencial para os utilizadores do país, que sem esta, se vêm forçados a usar a LocalBitcoins. O LocalBitcoins, apesar de útil, acaba por ser mais cara devido ao seu sistema peer-to-peer.

A Bitcoin tem se vindo cada vez mais a tornar numa necessidade para algumas pessoas na Venezuela. Devido à situação económica do país, em que a inflação é altamente acentuada, vários cidadãos utilizam a Bitcoin como um método de adquirir produtos e serviços básicos como comida e medicamentos, que muitas vezes não estão disponíveis no país. O câmbio de Bolívares por outra moeda nacional é mutio complicado devido a restições impostas pelo governo e nenhum país sem ser a Venezuela aceita a moeda.

Eli, dona de uma loja, disse numa entrevista (traduzido):

“Tratar o cancro da minha mãe teria sido muito dificil sem usar Bitcoins porque o meu negócio está a ir à falência e tenho muitas dividas. Como tal, a Bitcoi permitiu-me continuar ‘a nadar’ enquanto a nossa moeda nacional se afunda.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *